segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Feito tatuagem

O que antes era tratado como algo criminoso e subversivo, hoje é sinônimo de estilo e personalidade. A tatuagem já foi pra cadeia, já lutou contra o sistema, já foi rebelde, identidade tribal e até símbolo da aristocracia inglesa (Aparentemente, o primeiro-ministro britânico Winston Churchill teria uma âncora tatuada em seu braço, e sua mãe, Lady Randolph Churchill, uma cobra). Hoje ela aparece em todos os cantos, sem pudor, invadindo lugares dantes nunca imaginados. O red carpet que o diga. A tatoo caminha pelos braços de Amy Winehouse, as costas de Naomi Campbell, os pulsos de Gisele, o cóccix de Kate Moss, os ombros de Sienna Miller e os pés de Joss Stone. Já se apossou de Angelina Jolie e tem até programa de TV (vide Miami Ink). Causa dependência mas não é vista como droga. Há quem diga que uma vez feita, não se consegue parar. Os supersticiosos concordam, e acreditam na magia do número ímpar. Duas tatuagens, jamais! Três é o número da sorte (ou qualquer número que só seja divisível por um e por ele mesmo, os famosos números primos). São masoquistas, o prazer de tê-las vem sempre acompanhado de muita dor. Algumas ganham o status de obra de arte, e seus criadores tornam-se artistas de primeira linha. Imortais, duram para sempre, a não ser que raios a laser atravessem seu caminho. Mesmo sendo atacadas por eles, deixam suas marcas. Carregam consigo momentos importantes da vida de quem as escolhe. São inexplicáveis. Ah Tatuagens!... Se não tê-las, como sabê-las?
Gisele e sua estrela

Amy doidona

Os pezinhos de Joss Stone

Angelia Jolie de costas

Sienna e suas três estrelas


Capa de dezembro de 2007 da Vogue Italia: um mar de tatuagem...

10 comentários:

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos disse...

Não curtimos tatoos!

Claudia Pimenta disse...

oi ana helena! adooorei esta vogue italia... o editorial foi sensacional! nunca fui fã de tatoos... acho que tem que funcionar c/o lifestyle da pessoa... bjs e boa semana!

Luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana disse...

Ah...
Eu agrado do riscado,sem muita supertição,tenho inclusive mais do que uma.
Todas muito especiais para mim, feito com a maior consciencia do lugar e do desenho e vontade. Sem modismo, sem impulso, sem homenagem a qq coisa. E consciente como seria minha relação com elas em relação ao tempo...
Me identifico e acho bonito.

Sem arrependimento.

Beijocas
Lu

Eneida disse...

olá, Ana Helena!
Eu não curto mto tatoos, temo me arrepender. Qdo a pessoa fica mais velha, acho que pode ficar feia, sem cor, sei lá. Diante disso, prefiro ousar nas roupas com cores, estampas, padronagens e combi9nações diferentes.
Beijo.

Francielle da Maia disse...

AMOOOOO tatoos =)) sou viciadaaa..
tenho 5 e já penso em próximas..
hahaha

Helena Castro disse...

eu não tenho tatuagem, não quero ter, mas já quis! ; )
acho algumas tatuagens o máximo mas estou longe de adorar qualquer uma.

beijos, helena

Marcela Souza disse...

Owu, eu não tenho mais meu bofee, aff
tem 3 e quer mais e mais e mais.
Faço as suas palavras as minhas
"...Ah Tatuagens!... Se não tê-las, como sabê-las"

garimpo de estilo disse...

oi Ana
passa email pra encontrinhobh@hotmail.com
vamos adorar te ver lá! ou então é só aparecer por lá mesmo...
bjos

Supervixen disse...

Eu tenho algumas e amo, não acho que esteja mais na moda que o normal, só virou algo que é tratado com maior naturalidade mesmo :)
Alias, blog adicionado! ahahah