quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

GOD SAVE THE PUNK!!!

O punk não morreu. Continua lutando contra o sistema, embora muitas pessoas não dêem a ele o crédito merecido. O movimento surgiu em 1976, logo depois da invenção do sintetizador portátil, que deu origem a mega shows, com direito a orquestra e coro de vozes incluídos. Um exemplo básico é o show do ex-integrante da banda Yes, Rick Wakeman. Com muita tecnologia e pouca música, a revolta foi geral, e a situação ficou, ou melhor, virou, punk.

O termo punk teve um dos seus primeiros registros por volta de 1500, quando nós aqui no Brasil ainda estávamos sendo descobertos. E o responsável por isso foi Shakespeare, mais uma vez provando que é um homem de visão. Na sua comédia pouco conhecida “Medida por Medida”, uma das falas é: “Casar com um punk, meu senhor, é apressar a morte”.

O mais interessante do punk é o fato dele ter surgido e ser lembrado como um movimento musical e fashion. O que seriam dos punks sem suas calças rasgadas, suas jaquetas de couro tacheadas, suas correntes, seus coturnos e seus moicanos? Com certeza não seriam tão punks. A moda, no caso, exerceu um papel importantíssimo, afirmando, revelando e refletindo uma nova identidade, assim como toda uma filosofia de vida e um movimento político: o anarquismo.

The Bromley Contingent, berço do movimento punk

O responsável pela criação do punk foi Malcom McLaren, dono da loja londrina SEX, juntamente com Vivienne Westwood, estilista mais famosa do movimento. McLaren aceitou o convite de dois clientes assíduos de sua loja, Steve Jones e Paul Cook (conhecidos também como ladrões de carros, microfones, guitarras, amplificadores e afins) para empresariar a nova banda. Juntaram-se a Glen Matlock, vendedor da SEX para finalmente conhecerem John Lydon, ou Johnny Rotten, como seria mais conhecido, por causa dos dentes estragados. (Rotten, em inglês, significa podre).


SEX, onde tudo começou.


A partir disso surge o Sex Pistols, e a filosofia punk de Johnny Rotten, “Nós não estamos interessados em música, estamos interessados em CAOS”, ganha as ruas de Londres e o mundo. Para acompanhar as músicas curtas e pesadas, com letras anarquistas, o visual tem o preto como cor predominante, as roupas são de segunda-mão e customizadas com alfinetes e correntes, os cabelos cortados em moicanos e pintados com cores fortes, como azul, verde e vermelho. No rosto, olhos marcados de preto e pele coberta com tinta branca. A platéia punk é um espetáculo à parte, e seu comportamento descontrolado nos shows talvez seja um dos motivos do punk ser visto como um movimento violento.


Vivienne Westwood acompanha o show do Sex Pistols do palco


No fim de 1976 o Sex Pistols assina contrato com a gravadora EMI e participa de um dos programas ao vivo de maior audiência da Inglaterra. No programa tradicional, bem estilo “família inglesa”, Johnny Rotten choca o país ao dizer o primeiro palavrão na televisão britânica: Fuck off. A imprensa faz uma cobertura voraz do fato e o compacto Anarquia no Reino Unido entra para a parada de sucesso. GOD SAVE THE QUEEN! Logo depois o baixista Glen Matlock sai da banda e o punk conhece quem seria o seu maior símbolo: Sid Vicious. A partir daí as bandas The Clash, The Damned, Heartbreakers e Sex Pistols saem em turnê pela Inglaterra, para logo depois ganharem a América. E o que parecia a glória, foi o fim. Em 1978, durante turnê nos Estados Unidos, os Pistols se separam devido a várias brigas entre os integrantes. Steve Jones e Paul Cook partem em rumo ao Brasil (isso mesmo!) para conhecerem Ronald Biggs, famoso ladrão inglês, ídolo dos punks e morador do Rio de Janeiro. McLaren, Sid Vicous e Rotten voltam para a Inglaterra.

Sex Pistols com Buckingham Palace ao fundo

*Fotos do site de Ray Stevenson.

** Leitura obrigatória para quem quer saber mais sobre os punks, inclusive do movimento no Brasil: O que é Punk? - Antônio Bivar

3 comentários:

Fê Resende disse...

oooolha, mega pesquisa! amei o post super super super completinho! =)

Pedro Beck disse...

Punk is dead!

Márcia Mesquita disse...

Ameeei o post! Super pesquisa, como disse a Fê
bjs