quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

O glamour do brilho

A edição de dezembro da Vogue Britânica é toda dedicada ao glamour. Com Sienna Miller na capa vestindo um vestido de tule bordado com cristais Dolce&Gabbana,a edição ainda conta com dois ensaios irresistíveis estrelados por Kate Moss e Naomi Campbell. Mas uma matéria chama atenção: intitulada Flash Points, a repórter Bethan Cole traça toda a história das lantejoulas.

Chanel e Poiret foram os primeiros a usarem lantejoulas em suas roupas. Josephine Baker, socialites e dançarinas usavam-nas como forma de atrair olhares impressionados com o seu brilho. Em Hollywood, o figurinista Adrian usa e abusa das lantejoulas nos figurinos usados por Joan Crawford.

Mas é nos ano 70 que a lantejoula vira moda e passa a ser símbolo de uma década, através da cultura disco e pop, em que o artista David Bowie veste macacões de Kansai Yamamoto. Nos fim dos anos 80 e início dos 90, Tom Ford, Gianni Versace e Thierry Mugler não esqueceram do glamour das lantejoulas e continuaram usando-as em suas coleções.

Atualmente jovens designers como Olivier Theyskens e Matthew Wiliamson são conhecidos por suas paixões pelo brilho das lantejoulas.

O começo de tudo: as lantejoulas na década de 30


Em 1996, o uso das lantejoulas em formato grande.


Bianca Jagger na década de 70


O uso do brilho também nos acessórios



Em 2007, o robe de Chanel vestido por Keira Knightley

2 comentários:

Ivy disse...

Sou fã de carteirinha das lantejoulas :)

Megafashionist disse...

Chique e elegante, inclusive em algumas peças mais casuais da moda masculina...