terça-feira, 21 de outubro de 2008

O inventor do pan-cake

A reportagem principal do caderno Mais! de 12 de outubro, do jornal Folha de S. Paulo, foi toda dedicada ao livro de Fred Basten, Max Factor - O homem que mudou as faces do mundo, sobre a vida de Max Factor, inventor do pancake. Mais do que uma nova maquiagem, o pancake foi responsável por revolucionar a indústria do cinema hollywoodiano.
O russo chegou em Los Angeles em 1904, fugindo das ameaças do Czar Nicolau 2º, para quem trabalhava. A infância gasta em balcões de farmácia e em salões de beleza, onde atuava como cabeleireiro serviram como laboratório para o futuro cosmetólogo, que mais tarde abriria uma loja própria em Moscou para depois ser adotado pela corte russa. Ao chegar em Hollywood Max foi facilmente absorvido pela indústria do cinema. Ao testemunhar uma filmagem em um terreno baldio da cidade, ficou intrigado com a maquiagem que os atores usavam no rosto. Eram pastas muito grossas, usadas no teatro, que misturavam vaselina, farinha, toucinho e amido de milho, rachando completamente em decorrência do movimento facial dos atores. Factor então criou “uma pintura teatral em forma de creme, em vez de bastão, de consistência ultrafina, completamente flexível na pele e produzida em 12 tons de gradação precisa”. Atores do cinema como Charles Chaplin e Buster Keaton aplaudiram a criação do russo.
Em 1920, com a chegada do som nas filmagens, as lâmpadas de tungstênio foram escolhidas para serem usadas no lugar das antigas, feitas de arcos de carbono e famosas por serem barulhentas. O barulho saiu de cena mas deu lugar ao calor, que derretia toda a maquiagem dos atores. Mas nada disso foi empecilho para Max Factor, que juntamente com seu filho Frank, modernizou a antiga fórmula do que mundialmente seria conhecido como pan-cake. O nome se deve ao recipiente da maquiagem, em formato de bolo. A nova maquiagem era mais sólida, e quando aplicada com esponja úmida uniformizava a pele e escondia imperfeições. Estava criada a invenção do século. Agradeçam a Max Factor.

Max Factor pondo a mão na massa

7 comentários:

Francielle da Maia disse...

Quem é vivo sempre aparece néé..
e eu que não sou boba nem nada, não me esqueço de passar aqui nunca mesmo!! Andei sumida, voltei e com muita nvidade, então passa la no blog pra conferir e aproveita pra ver o presente que tem pra você la =))

beijao.

Claudia Pimenta disse...

oi ana helena! é ótimo conhecer a história destes homens que mudaram a nossa história, né? uma revolução na maquiagem e na sétima arte! bjs, querida!

Graziele Pacheco disse...

Eu acho que vc já recebeu o prêmio, mas por via das dúvidas!! eu tbm tenho um prêmio pra vc!!!
passa lá!!
Nossa e eu não sabia que foi ele que inventou o pan-cake!!
obrigada por me informar!!!
bjos
=)

Graziele Pacheco disse...

Eu acho que vc já recebeu o prêmio, mas por via das dúvidas!! eu tbm tenho um prêmio pra vc!!!
passa lá!!
Nossa e eu não sabia que foi ele que inventou o pan-cake!!
obrigada por me informar!!!
bjos
=)

Andy disse...

Acabei de virar super fã dele agora!!
Nunca ouvi falar dele antes,é verdade.Mas agora sou superfã!
:p

Lauren disse...

Abençoado seja Max Factor!!! De fato, o que seria Yo sem o pan-cake. Não sabia de sua história, mas fiquei maravilhada! Entrou para o hall dos gênios. bjokassssss

Márcia Vianna disse...

Amei o post, não sabia nada sobre o Max Factor. Parabéns pelo blog, muito bom.
Bjs,